Escola Kids

Uso facultativo da crase

  • Atualmente 4/5 Estrelas.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Uso facultativo da crase O uso facultativo se deve a fatores de ordem específica

Conhecer acerca dos aspectos que se fazem presentes no estudo da nossa querida língua portuguesa parece resumir todas as intenções dos muitos encontros que já tivemos, não é verdade? Assim, pode até parecer que em alguns momentos você se sinta cansado(a) de estudá-los, pois, na verdade, são tantas regrinhas, já não falando em algumas exceções, que também temos de estar cientes. Contudo, não pense assim, haja vista que mesmo havendo essas tantas colocações, torna-se necessário apreendê-las para que possamos fazer bom uso delas, sobretudo, como você sabe, nas situações específicas de interlocução, e a escrita, obviamente, é uma delas.

Então, o assunto que nos leva a estabelecer essa conversinha de agora se define pelo uso facultativo da crase, tendo em vista que no texto “Quando devemos ou não utilizar a crase?” você pôde se certificar de algumas informações importantíssimas acerca das situações em que deve fazer uso desse acento e em quais delas ele não é recomendável. A partir desse momento, iremos voltar o nosso precioso olhar para os casos em que você faz a opção de usá-lo ou não, por isso, a palavrinha “facultativo”, tudo bem? Ou seja, tanto faz ele existir, como não se fazer presente, tudo está perfeitamente correto em se tratando do que nos diz a gramática, portanto, é só prestar atenção nas informações abaixo e ficar tranquilo(a), ok? Vamos a elas:

Em alguns casos, podemos ou não fazer uso da crase
Em alguns casos, podemos ou não fazer uso da crase

# Antes de nomes próprios femininos referentes a pessoas:

Referi-me a (à) Beatriz.

* Caso o nome próprio aparecer adjetivado, qualificado, a crase, obrigatoriamente, terá de existir. Observe:

Referi-me à querida Beatriz.

* No caso de a preposição “a” anteceder nomes de pessoas com quem não se tem intimidade, a crase não se faz presente, haja vista que esses nomes não admitem artigo:

Durante a palestra, o professor fez referência a Irmã Dulce.

* Se, porventura, o nome estiver acompanhado de adjunto adnominal, o uso da crase será obrigatório:

Durante a palestra, o professor fez referência à religiosa Irmã Dulce.

# Antes de pronomes possessivos femininos no singular, desde que esses pronomes antecedam um substantivo:

Fizemos alusão a (à) sua pesquisa.

Caso o pronome possessivo for empregado na condição de pronome substantivo, a crase será obrigatória:

Parece que o professor deu mais atenção a (à) minha apresentação do que à sua.

# Após a preposição “até”, tendo em vista (sempre) que o termo regente exige a preposição “a”.

Caminharemos até a (à) quadra de esportes.


Por Vânia Duarte
Graduada em Letras

Avaliação

8.0

Participação: Nenhum comentário

Avaliação:

Se você quer comentar também Clique aqui

    Assuntos Relacionados


    Escola Kids

    R7 Educação