Escola Kids

Quando devemos ou não utilizar a crase?

  • Atualmente 3.1111111111111/5 Estrelas.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Quando devemos ou não utilizar a crase? A crase é determinada pelo encontro de duas vogais idênticas (a+a)

Entre todos aqueles assuntos relacionados à gramática dos quais já temos conhecimento, há também um de fundamental importância, que aparece sempre no momento em que escrevemos. Já adivinhou?

É da crase que estamos falando, representada por aquele sinalzinho que se parece com o acento agudo, mas só que ao contrário, lembra-se?




 

Agora que você já descobriu, é bom que saiba que esse sinal recebe um nome – é chamado de acento grave, e faz parte daquele conjunto de acentos gráficos, como, por exemplo, o til, o acento circunflexo, agudo, entre outros. Dessa forma, nunca confunda acento grave com a crase, pois a crase é a fusão, o encontro de duas vogais idênticas, e o que determina a existência dela é exatamente o acento. Esse encontro pode se dar entre a preposição “a” e o artigo definido “a”, que forma “à”, como também pode ocorrer entre o artigo definido “a” e alguns pronomes demonstrativos, tais como:

a + aquele = àquele – Eu irei àquele bosque.
a + aquela = àquela – Ontem, fomos àquela praça para tomarmos um delicioso sorvete.
a + aquilo = àquilo – Preste atenção àquilo, parece um objeto estranho.

Mas, afinal, quando devemos utilizar a crase? Ou será que em determinadas situações seu uso não é recomendável? Saiba que existem, sim, casos específicos que exigem o uso da crase, e outros em que não podemos utilizá-la.

Sendo assim, para que possamos ficar bem informados sobre esse assunto, e principalmente para sabermos utilizar a crase de forma correta, vão aí algumas dicas sensacionais:




 

Casos em que devemos utilizá-la:

* Em situações nas quais houver um termo que exigir dois elementos básicos: a preposição “a” + o artigo feminino “a”. Perceba os exemplos:

Refiro-me à professora querida.

Quando fazemos referência, fazemos a alguém, e professora é uma palavra feminina. Compreendeu agora?

Mas será que existem outras formas para descobrirmos se a crase existe ou não? Preste atenção, pois essa dica também é infalível:



 

É só substituirmos a palavra feminina por uma masculina. Caso ocorra nessa substituição a combinação do artigo “a” + o artigo “a”, que forma “ao”, pronto! Já desvendou o mistério: a crase existe!
Observe:

A homenagem foi feita à professora.

A homenagem foi feita ao professor.


* Antes de nomes geográficos. Constate alguns exemplos:

Iremos à Bahia.

Nesse caso, uma boa dica é você substituir o verbo da frase por “voltar”. Caso o resultado seja “voltar da”, a crase é necessária. Veja:

Voltamos da Bahia. Agora veja este outro caso:

Viajaremos a Roma.

 Voltaremos de Roma.  Se o resultado for “voltar de”, não use a crase.


* Este outro caso assemelha-se ao primeiro, ou seja, diante dos pronomes demonstrativos em que houve necessidade do emprego da preposição, a crase também estará lá. Vamos a alguns exemplos?

Oferecemos ajuda àquelas pessoas idosas.

Sempre quando oferecemos ajuda, oferecemos a alguém, por isso o uso da preposição é necessário.

Entregamos os brinquedos àquelas crianças da creche.

* Antes de locuções femininas, como estas aqui representadas:

às vezes, à noite, à tarde, às pressas, à procura de, à medida que, à espera de, entre outras. Perceba alguns exemplos:

Estou à espera das próximas férias, pois farei uma viagem inesquecível.

 À tarde faremos um passeio maravilhoso.

 

Casos em que não devemos utilizar a crase:




 

* Antes de palavras masculinas. Perceba:

Na fazenda, nossa melhor diversão é andar a cavalo.
Espere, não vá a pé, pois é muito longe.

* Antes de verbos que estão no infinitivo, ou seja, na sua forma original. Verifique:

De repente, começou a chover.
Quando chegamos, papai estava a cantar com seus amigos.

* Antes de palavras escritas no plural. Veja:

Costumo ir a festas de aniversário dos meus amigos.

* Antes de numeral:

O número de convidados para a festa já chega a duzentos.

Mas atenção! Se o número indicar horas, temos uma locução adverbial. Nesse caso, devemos utilizar a crase. Perceba o exemplo:

A surpresa que preparamos para mamãe será às vinte horas.

* Antes da palavra “casa”:

Meus amigos retornaram a casa ontem.

Aqui, não temos ideia de qual casa seja, por isso não se utiliza a crase. Caso a palavra casa estiver determinada, a crase está confirmada. Veja:

Em breve, voltaremos à casa de meus avós. A casa agora está determinada (de meus avós).

* Antes de pronomes que exigem o uso do artigo:

 Todos os presentes foram entregues a mim.
Daremos a notícia a ela.
Vovô é pessoa a quem dedico essa homenagem.

 
Por Vânia Duarte
Graduada em Letras
Equipe Escola Kids

 

Avaliação

6.2

Participação: 8 Comentários

Avaliação:

Se você quer comentar também Clique aqui

    Assuntos Relacionados


    Escola Kids

    R7 Educação