Escola Kids

O Império Persa

  • Atualmente 3/5 Estrelas.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
O Império Persa Os persas formaram um forte exército para conquistar várias terras durante a Antiguidade

Você sabia que a região onde hoje se localiza o Irã teve como primeiros habitantes os povos conhecidos como medos e persas? Estes povos vindos da Ásia Central chegaram à região localizada a leste da Mesopotâmia por volta do ano 6.000 a.C. e depois de muito tempo desta chegada construíram um dos maiores reinos da Antiguidade Oriental.

Os primeiros a dominarem a região foram os medos, criando o Reino da Média que teve como principais monarcas Dejoces, Fraortes e Ciáxares, que se aliou ao Reino da Babilônia e anexou o Império Assírio. Apesar de ter sido um reino regional forte, os medos foram dominados pelos persas quando Ciro I destronou o sucessor de Ciáxares, e fundiu o Reino da Média ao novo Reino Persa ou Aquemênida. Ciro I empreendeu as primeiras expansões do Império Persa, estendendo-o no leste da Ásia Menor à costa mediterrânica, no ocidente, e até à Índia, no oriente.

Ciro I conseguiu conquistar e manter muitos povos sob seu domínio, principalmente por respeitar as diferenças religiosas dentro do reino e por se aliar com as elites destes povos. Outro célebre rei dos persas foi Dario I, que levou o Império Persa ao seu apogeu.

Além de manter o respeito à prática das diferentes religiões no interior do Império, Dário I inovou na administração ao adotar algumas medidas. Ele dividiu o império em vinte províncias chamadas satrapias, regidas pelos sátrapas, que pagavam impostos ao imperador de acordo com a riqueza que detinham. Colocou ainda uma tropa em cada satrapia para vigiá-las, evitando a concentração de poderes nas mãos dos sátrapas. Para conseguir manter-se informado sobre o que ocorria no reino, Dario I criou o primeiro sistema de correios que se tem notícia, construindo para isso estradas que ligavam as cidades-sedes do reino às satrapias.

Várias obras foram construídas pelos persas, como o palácio de Xerxes em Persépolis
Várias obras foram construídas pelos persas, como o palácio de Xerxes em Persépolis

Exercia ainda controle nas administrações regionais com a utilização de inspetores especiais, aos quais chamava de “olhos e ouvidos do rei”, que o informavam sobre as reclamações e pedidos que tinham os governados e govenadores. Criou um sistema de impostos e estimulou o intercâmbio comercial com a adoção de uma moeda de ouro como medida deste comércio, o dárico. Esta moeda tornou-se a primeira moeda internacional confiável e aceita no mundo antigo, apesar de moedas regionais continuarem a ser usadas.

Tentou ainda derrotar e conquistar a Grécia durante as Guerras Médicas, sendo derrotado na famosa batalha de Maratona. Seu filho Xerxes I também tentou derrotar os gregos, sendo também vencido, marcando com esta derrota o declínio do Império Persa na Antiguidade. Sua desintegração foi completada quando, enfraquecidos por conflitos das populações subjugadas com o governo central, Alexandre, o Grande conquistou definitivamente os territórios persas em 330 a.C.

Além das inovações administrativas, os persas se notabilizaram pelas suas artes, com suas esculturas decorativas e a arquitetura monumental de seus palácios e jardins. Na religião desenvolveram o zoroastrismo, pautado em concepção religiosa de bem e mal e cujos pecados seriam salvos quando viesse o messias. Os princípios da religião estariam no livro Avesta, escrito pelo legendário Zoroastro ou Zaratustra. Com a chegada do islamismo à região, o zoroastrismo perdeu muitos de seus seguidores.

Entretanto, outras religiões havia na pérsia, como o mitraísmo, que sobrevalorizava o bem, a vida após a morte e a reserva do paraíso para os justos, com uma moral religiosa rigorosa. A divindade do mitraísmo, Mitra, teria nascido no dia 25 de dezembro, porém essa concepção religiosa é anterior ao cristianismo. Havia ainda o gnosticismo, que buscava o conhecimento total através da graça divina, e o maniqueísmo com uma origem religiosa baseado do dualismo, colocando a luz contra as trevas.


Por Tales Pinto
Graduado em História

Avaliação

6.0

Participação: Nenhum comentário

Avaliação:

Se você quer comentar também Clique aqui


    Escola Kids

    R7 Educação