Escola Kids

A I Guerra Mundial (1914-1918)

  • Atualmente 4/5 Estrelas.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
A I Guerra Mundial (1914-1918) O assassinato do arquiduque Francisco Ferdinando foi o início da I Guerra Mundial

Você sabe a origem da expressão guerra de trincheira? Ela surgiu da forma de combate desenvolvida pelos exércitos envolvidos na I Guerra Mundial (1914-1918), a partir da segunda fase do conflito, ocorrida a partir de 1915. Mas antes de falarmos o que foi a guerra de trincheiras, é necessário apresentar o que foi a I Guerra Mundial.

O fato que deu início à Primeira Guerra foi o assassinato do arquiduque Francisco Ferdinando, em 28 de junho de 1914, na capital da Bósnia, Sarajevo. Francisco Ferdinando era herdeiro do trono do Império Austro-húngaro e foi assassinado pelo militante da organização secreta sérvia Mão Negra, Gavrilo Princip. Francisco Ferdinando queria elevar a Bósnia e a Herzegovina ao nível de importância da Áustria, formando uma monarquia tríplice, composta por austríacos, húngaros e eslavos. Os grupos nacionalistas sérvios, como a Mão Negra, não queriam que essa aliança ocorresse, orientando Gavrilo Princip a efetuar o atentado.

Quanta confusão! Foi justamente essa infinidade de conflitos nacionais que originou o primeiro grande conflito de escala mundial. Mas o foco dos combates ocorreu mesmo no continente europeu. Em 1º de agosto de 1914, o Império Austro-húngaro declarou guerra à Sérvia, por conta do atentado ao herdeiro de seu trono. Imediatamente a Rússia se colocou ao lado da Sérvia, ativando um sistema de alianças que vinha se desenhando desde 1870.

De um lado havia se formado a Tríplice Aliança, composta pelo Império Alemão, pelo Império Austro-húngaro e pela Itália. De outro lado, já havia se formado a Tríplice Entente, constituída por França, Inglaterra e Rússia.

Com o apoio da Rússia à Sérvia, a Alemanha se colocou ao lado do Império Austro-húngaro contra a Rússia, obrigando França e Inglaterra a entrarem no conflito. A Itália se declarou neutra no início da guerra pela rivalidade com os austro-húngaros por territórios na fronteira entre os dois países. Além disso, a guerra se entendeu para o norte da África e para o Oriente Médio, palco de disputa entre os países pelas colônias.

A guerra de trincheiras foi uma das características dos combates na I Guerra Mundial
A guerra de trincheiras foi uma das características dos combates na I Guerra Mundial

A primeira fase da Guerra ficou conhecida como guerra de movimento por causa do deslocamento das tropas alemãs para o oeste, atacando a França e depois para o leste, buscando atacar a Rússia. Mas os impasses e a resistências das tropas da Entente levaram a uma paralização dos avanços do exército Alemão, ocasionando o que ficou conhecido como guerra de trincheiras ou guerra de posições, com as tropas nas trincheiras em pequenos corredores cavados no solo, colocando frente a frente os postos avançados dos exércitos inimigos. Para além dos combates, essa situação acabou criando um estreitamento de contato entre os soldados, envolvidos na mesma situação de mortes e luta por causas que, aos poucos, perceberam que não eram as deles.  O resultado foi que em muitos locais de batalhas houve confraternização entre soldados de exércitos diferentes, o que deixou em alerta os comandantes e oficiais, pois havia soldados que se recusavam a guerrear contra os novos companheiros.

Outros fatos contribuíram para o fim da guerra. O primeiro foi a entrada dos EUA no conflito em 1917, auxiliando a Entente com sua poderosa produção industrial e bélica. O motivo da entrada dos EUA na guerra foi a derrubada de dois navios estadunidenses pela marinha alemã. Outro fator foi a saída da Rússia em 1918, após a Revolução Bolchevique, consolidada no tratado de Brest-Litovski.

A saída da Rússia ocasionou o deslocamento de tropas alemãs para o ocidente, com o objetivo de enfrentar os EUA e a aliança anglo-francesa. Nesse momento teve início as derrotas dos países próximos à Tríplice Aliança, o que foi agravado por problemas internos do Império Alemão, como rebeliões operárias e de soldados nas principais cidades, com a formação dos conselhos operários e greves, em um processo conhecido como Revolução Alemã de 1918-1919, o que acabou resultando na eclosão de um conflito social que enfraqueceu internamente o país.

Em Novembro de 1918, houve o fim da Guerra com a fuga do Kaiser Guilherme II da Alemanha para a Holanda. O novo governo ocupou o poder e assinou o armistício de Compiegne, pondo fim à Primeira Guerra Mundial, que resultou em 13 milhões de mortos. Mas o Tratado de Versalhes, que ficou responsável por impor as condições do fim do conflito, criou mais problemas, o que levou os mesmos países a entrarem novamente em conflito, iniciando a II Guerra Mundial.


Por Tales Pinto
Graduado em História

Avaliação

8.0

Participação: Nenhum comentário

Avaliação:

Se você quer comentar também Clique aqui


    Escola Kids

    R7 Educação